Avançar para o conteúdo principal

"O Que Penso De" First Grave on the Right (Charley Davidson #1)

A Capa:

A Opinião:
Já que a Saída de Emergência não nos dá mais nada de Kim Harrison lá tenho que encontrar uma substituta... de outra editora. Por acaso este livro não o li em português, como podem ver pela capa, mas em inglês, o que acabou por me dificultar as coisas por causa das muitas expressões inglesas que não conheço. De qualquer forma, e como é normal, tirei metade do sentido pela situação e lá continuei a ler. Apesar de tudo não me fez gostar menos do livro.
Uma das coisas que mais gostei foi da personagem principal, Charley Davidson, principalmente pelas suas semelhanças com a bruxa Rachel de Kim Harrison.
Este é um livro extremamente sexy e divertido, com algumas gotas de drama e policial, e que com esta mistura explosiva nos vai dando calores e fazendo abdominais de tanto rir e suspirar, não por esta ordem.
Sublinho que esta é uma história original, cheia de sentido de humor e com uma protagonista muito para a frentex, já para não falar do deus masculino que Darynda Jones nos dá embrulhadinho em fumo e sombras...
Reyes é por isso um dos pontos altos desta obra. A autora descreve-o muito misteriosamente, mas desde as primeiras páginas conseguimos imaginá-lo muito bem, tal como outras cenas com a nossa Charley.
Adorei também os amiguinhos de Charley. Apesar de não gostar muito daquela série da Fox com a Jennifer Love Hewitt, gostei deste pormenor (que não é assim tão pequeno nem irrelevante) aqui, talvez porque a presença destes personagens contribuem mais para a comédia do que para o drama e de drama já nos chega a vida de Charley.
O pai desta, até agora, não me tem despertado muita simpatia nem empatia. Sinceramente não lhe acho, nem a ele nem ao resto da família, muita piada. Gosto muito mais do tio e do polícia podre de bom! Contribuem muito mais para as minhas risadas e calores, eheh. Cheira-me que há por aqui um trio e eu adoro trios amorosos!
Não gostei muito do "mau" nem do facto de Charley, apesar de ser uma ceifeira, não ter grande conhecimento do seu "trabalho". Não sei se é de propósito, mas não acho muito normal.
Com uma personagem feminina cheia de personalidade e um masculino do mais perfeito que há, este livro tem tudo para o adorar-mos, principalmente porque misturado com estes dois, há mais umas personagens caricatas, uns acontecimentos cheios de acção e muita, mas muita, "sobrenaturalidade".
É uma saga que vou seguir de muito perto, aliás, já tenho os dois seguintes! Espero que a história continue cheia de altos e baixos, relativamente à acção e ao relacionamento de Charley e Reyes.
 
 
A Classificação:
5*

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Leituras de" Março

Ao contrário de Janeiro, Março começou mal com a leitura, ou desistência dela, de um livro sobre Ninfas.

Mas depois foi melhorando aos poucos. O que melhorou também foi o número de leituras, já que li mais que Janeiro e Fevereiro juntos. Mas tudo graças a Abbi Glines e a Colleen Hoover. Foi um mês de leituras fiéis a escritoras, onde me dediquei a elas.

Abbi Glines continua a fazer as minhas delícias mas ainda estou com esperanças de ler um de Colleen Hoover que me faça dar-lhe 5* e me conquiste a 100%.

As opiniões estão quase em dia, mas estou a deixar algumas para trás. Espero não me arrepender.


"Aquisições" Agosto

Este post andava perdido por aqui

"Leituras de" Janeiro e Fevereiro

Começou 2017 e ainda não tinha ressuscitado algumas rubricas mais básicas. Tendo agora um tempito vou então começar com o que li nos dois primeiros e últimos meses deste ano.
Em Janeiro tive o prazer de ler Winter de Marissa Meyer.  Foi uma óptima escolha para começar o ano, mas foi filho único no que toca a leituras no primeiro mês do ano.


Em Fevereiro o número de leituras foi muito maior. Apostei mais em livros pequenos, mas também investi neles e num maiorzito. Aproveitei também para reler um para poder continuar a saga de Emma Chase.


Com este resumo acabei por ir ver os desafios e não é que alguns correspondem?!